Serra do Cipó – Um paraíso verde que poucos conhecem

Você já ouviu falar da Serra do Cipó? Não? Essa pequena localidade tem sido muito procurada por turistas que amam trilhas e um lugar sossegado para relaxar. Mas, não é para menos: ela oferece uma beleza natural e esplêndida, que consegue tirar o fôlego de qualquer um.

Sendo assim, a Serra do Cipó tem investido cada vez mais em turismo para expandir os seus horizontes e mostrar ao Brasil e ao mundo todas as maravilhas verdes que pode oferecer. Portanto, se você ainda não conhece como esse pequeno lugar pode ser tão maravilhoso, está na hora de saber!

Por isso, vamos te mostrar um pequeno guia de viagem para quem deseja conhecer mais sobre o local e pensa em incluí-lo nos seus próximos roteiros turísticos. Afinal, nada melhor do que ter um lugar belo, tranquilo e acessível para passar as férias, não é mesmo? Logo, vamos conferir tudo isso!

Um pouco sobre a Serra do Cipó

Para começar, a Serra do Cipó, em Minas Gerais, é um distrito pertencente ao município de Santana do Riacho. Com cerca de 2 mil habitantes, o pequeno local fica a cerca de 100 km da capital, Belo Horizonte. Sendo assim, a localidade oferece uma ambientação familiar e tradicional na região.

Desse modo, podemos dizer que a Serra do Cipó oferece uma beleza natural de tirar o fôlego, mas, também apresenta características históricas que remetem às cidades antigas de Minas Gerais. Portanto, é possível ter acesso às mais belas paisagens, sem perder de conhecer o contexto histórico que ela possui.

Sendo assim, por conta da sua grande vegetação, a Serra do Cipó tem atraído cada vez mais turistas por conta da sua grande vegetação, que é ideal para trilhas, e a prática de diversos esportes, tais como alpinismo, trekking e rapel. Por isso, também podemos dizer que é um espaço agradável e selvagem!

Quando ir para a Serra do Cipó?

Para começar, a natureza exuberante da Serra do Cipó oferece um clima romântico e calmo para os seus visitantes. Portanto, é muito importante visitar o local quando o clima está favorável para apreciar todas as suas atrações, por em alguns momentos do ano as chuvas dificultam o acesso à região.

Portanto, o melhor período para visitar a Serra do Cipó é entre maio e setembro. Isso porque o período de seca dessa época favorece a visitação aos seus pontos turísticos. Além disso, favorece o clima para que haja um clima mais agradável para crianças e famílias que desejam curtir a região.

Sendo assim, a época menos indicada para visitar a região é entre dezembro e março. Isso porque é um período de fortes chuvas, que impedem o acesso às estradas e diversos pontos turísticos. Além disso, existe também o perigo de tromba d’água, o que causaria risco aos turistas.

Como chegar na Serra do Cipó?

Para começar, se você deseja chegar em uma das serras mais bonitas do Brasil, o melhor jeito é através da Rodoviária de Belo Horizonte, pois, além de pegar um ônibus diretamente para lá, ainda é possível conferir os pontos turísticos da cidade e do Inhotim, em Brumadinho.

Portanto, ao pegar um ônibus por aqui, você irá desembarcar na Serra do Cipó, perto do Parque Nacional da Serra do Cipó. Para fazer o trajeto, o valor cobrado varia entre 28 e 45 reais, mas é uma ótima opção para quem não tem condições de alugar um carro particular.

Inclusive, existem diversas conduções que fazem o trajeto durante o dia. Por isso, não se preocupe: sempre existirá alguma condução para te levar a este destino. Caso prefira, você pode comprar as passagens online pelo site da Rodoviária de Minas Gerais. O tempo de percurso está em torno de 02h30h.

Pontos Turistico da Serra do Cipó

Primeiramente, sabemos que a maior intenção de quem visita a Serra do Cipó é conhecer os seus grandes pontos turísticos. Com uma paisagem e uma vista de tirar o fôlego, listamos para você alguns destinos imperdíveis quando você visitar a região. Confira:

Cachoeira Grande

Primeiramente, a Cachoeira Grande é um dos pontos turísticos mais conhecidos da região e um dos mais buscados pelos turistas. Assim, ela fica bem perto do centro de Serra do Cipó e da entrada do Parque Nacional da Serra do Cipó. Por isso, não dá para perder de curtir um mergulho por ela.

Cachoeira Grande
Cachoeira Grande (Reprodução: Instagram)

Assim, a Cachoeira Grande tem uma vista que irá apaixonar qualquer um. Isso porque ela possui mais de 55 metros de extensão, com uma queda d’água que possui 9 metros de altura. Aliás, ela possui um paredão de pedras que faz o visual da cachoeira ser uma coisa inesquecível para quem vê.

Por isso, se você deseja conhecer este paraíso dentro da Serra do Cipó, o valor cobrado para entrada é de 40 reais. Inclusive, esse valor dá um passe que libera a sua entrada durante todo o dia, possibilitando que você saia e entre a hora que quiser. Vale muito a pena!

Cachoeira Véu da Noiva

A princípio, podemos dizer que a Cachoeira Véu de Noiva é uma das coisas mais lindas que existem na região. Sendo assim, ela possui uma queda de cerca de 70 metros de altura, o que possibilita uma vista linda para quem chegar por aqui. Aliás, a cachoeira oferece uma infraestrutura incrível para quem chega.

Cachoeira Véu da Noiva
Cachoeira Véu da Noiva (Reprodução: Instagram)

Isso porque ela fica em uma área privativa da  região, portanto, existem equipamentos para mergulho, área para camping, restaurantes e pequenos bares, além de diversas outras atrações para quem quer dar um passeio por lá. Logo, podemos dizer que é perfeita para levar toda a família!

Sendo assim, existem dois valores que são cobrados por aqui: caso deseje ficar apenas uma hora, o valor é de R$12,00. Caso tenha interesse em ficar o dia inteiro, é cobrado R$40,00. Apesar disso, vale muito o passeio, por conta de uma vegetação incrível e de uma queda d’água que vai te apaixonar!

Cânion das Bandeirinhas

Por aqui, podemos dizer que são vários encantos no mesmo lugar. Isso porque o Cânion das Bandeirinhas é formado por diversos poços do Ribeirão Bandeirinhas, e possui enormes paredões que criam uma ambientação super romântica em meio a natureza selvagem.

Cânion das Bandeirinhas
Cânion das Bandeirinhas (Reprodução: Instagram)

Sendo assim, para ter acesso ao local, é necessário percorrer cerca de 6 km a partir da Cachoeira da Farofa. Caso deseje fazer uma trilha, ainda é possível andar cerca de 12 km a partir do portão da serra. Desse modo, é muito interessante o passeio, pois existem outros lugares para ver até lá.

Portanto, ao realizar a trilha, é possível ver um pequeno rio cheio de pedras. Mas, é necessário ter cuidado pois elas são escorregadias. Esse passeio é muito especial, pois é possível curtir bastante durante a trilha antes de chegar no Cânion das Bandeirinhas. Uma beleza para quem ama trilhas!

Cachoeira do Tabuleiro 

Por aqui, nós podemos dizer que é um passeio mais do que especial. Isso porque a Cachoeira do Tabuleiro é a maior cachoeira do estado de Minas Gerais, e a terceira maior do Brasil. Logo, somente esse dado mostra como é incrível visitar o local.

Cachoeira do Tabuleiro 
Cachoeira do Tabuleiro (Reprodução: Instagram)

Sendo assim, ela fica localizada no município de Conceição do Mato, cerca de 2 horas da estância de Santana do Riacho. Com uma alta de cerca de 275 metros, é possível ter uma vista incrível da queda d’água e ainda ficar impressionado com a vegetação exuberante e limpa que cerca o local.

Com uma excelente trilha, é possível chegar no topo da cachoeira através do vale, caminho que segue as pedras. Inclusive, uma coisa muito famosa dessa cachoeira é que ela possui uma forma de coração existente no paredão, portanto, vale muito a pena para quem deseja curtir um rolê romântico!

Parque Nacional da Serra do Cipó

Primeiramente, não dá para falar da Serrá do Cipó sem mencionar o parque nacional. Por aqui, ele pode ser considerado o cartão postal da região, pois é a principal atração que ela possui. Inclusive, é muito comum receber turistas que buscam uma experiência sensorial única com a natureza.

Parque Nacional da Serra do Cipó
Parque Nacional da Serra do Cipó (Reprodução: Instagram)

Sendo assim, ela possui uma área de cerca de 33.000 hectares, com uma incrível variedade de flora e fauna. Portanto, é possível até mesmo ver alguns animais ameaçados de extinção, como a onça-pintada e o lobo-guará. Além disso, diversos tipos de aves fazem morada nesse incrível lugar.

Inclusive, ela já está por aí há muito tempo: há mais de 10 mil anos que os humanos habitam o lugar! Sendo assim, existem diversas pinturas rupestres nas paredes, o que torna o lugar não apenas lindo, mas super histórico. Portanto, se você deseja conhecer o lugar, não faltarão motivos para isso!

Parque nacional da Serra do Cipó: Como chegar? Quais os pontos turísticos?

Para começar, vale salientar que o horário de funcionamento do parque é até as 17h. Sendo assim, a entrada de turistas só é permitida até as 14h para que não haja nenhum problema de localização ou acidentes. A entrada é gratuita e lá possui diversos serviços de alimentação e segurança.

Para ter acesso ao parque, existem três portarias diferentes: Portaria Areias, que tem acesso pelo Circuito das Lagoas. Portaria Alto Palácio, que tem acesso pelo Travessão e a Portaria Retiro, que dá acesso ao Bambuzal e a Cachoeira do Gavião. Todas elas são de fácil acesso para os turistas.

Sendo assim, podemos perceber que o Parque Nacional da Serra do Cipó é um excelente lugar para quem deseja passar um tempo em conexão com a natureza, além de ser especial para festas em família. Portanto, listamos algumas atrações para você curtir por lá. Confira:

Lagoa Comprida

Por aqui, temos a primeira parada da trilha do parque. Integrada ao Circuito das Lagoas, a Lagoa Comprida fica a cerca de 1km da entrada do parque, e é considerada uma trilha leve para quem não gosta de andar muito. Com uma beleza exuberante, você vai começar a sua trilha muito bem.

Sendo assim, o começo da trilha é marcado pelo cantos de diversos pássaros, além de diversas formações rochosas. Portanto, se você quer se conectar com a natureza e observar uma variedade enorme de árvores e animais, vale muito a pena curtir a Lagoa Comprida.

Inclusive, bem pertinho dali tem uma outra atração muito boa: o Mirante do Bem. Por ele, é possível ter uma visão mais ampla do parque e da lagoa, além de ser um espaço fechado, que vai ser muito útil em casa de chuva. Portanto, não deixe de conferir a Lagoa Comprida quando chegar à Serra do Cipó!

Córrego das Pedras

Muitos consideram o Córrego das Pedras um pequeno lugar, afinal, é basicamente uma travessa até a Cachoeira da Farofa, mas podemos dizer que é um dos lugares mais lindos do parque. Assim, ela fica a cerca de 4km da portaria, o que não é muito para dar aquela parada obrigatória.

Para chegar nele, é necessário atravessar uma pequena ponte feita de pedras. Sendo assim, não se preocupe em molhar os pés, pois é para isso que ele serve; contato com a natureza! Apesar da simplicidade do local, ele oferece uma sensação de paz e conforto.

Inclusive, vislumbrar as águas daqui não será um problema: peixinhos e pedrinhas complementam o fundo do córrego, que possui um tom cinza por conta das enormes pedras. Além disso, o lugar é marcado por oferecer uma calmaria de outro mundo para quem ama a natureza. Vale muito a pena conferir!

Cachoeira da Farofa

Para começar, a Cachoeira da Farofa é um dos locais mais visitados do parque nacional. Sendo assim, ela fica a cerca de 8 km da entrada do parque, pó que oferece uma trilha considerável. Mas, apesar da caminhada, as belezas do lugar te farão esquecer que andou tanto!

Cachoeira da Farofa
Cachoeira da Farofa (Reprodução: Instagram)

Primeiramente, ela possui uma queda d’água de cerca de 30 metros de altura, que cria um poço de água belíssimo. Além disso, ela fica cercada por uma flora muito diversificada, onde é possível ver pássaros e animais exclusivos dessa região de Minas Gerais.

Sendo assim, podemos dizer que vale muito a pena curtir o rolê por aqui. Inclusive, é necessário lembrar que o passeio pode demorar, pois são mais de 8 km da entrada. Portanto, não esqueça que o horário de funcionamento pode impedir de curtir as outras atrações do parque.

Cânion das Bandeirinhas

Por aqui, podemos dizer que você vai andar um pouco mais: afinal, são cerca de 12 km de distância da portaria. Mas, apesar de ser considerada uma trilha difícil e longa, podemos dizer que vale cada passo que você deu! Isso porque o verde toma conta da região, e a sua conexão com a natureza fica ainda maior!

A sua forma é composta por um afunilamento do Ribeirão Bandeirinhas, que oferece diversas cachoeiras e piscinas naturais. Sendo assim, é considerado por muitos a melhor parte da viagem, pois é ali que se concentra a melhor sensação de conexão com a natureza!

Inclusive, vale lembrar que essa parte do trajeto atrai muitos turistas por conta da sua rica fauna e flora. Com um espaço cheio de orquídeas, é possível admirar essas plantas enquanto escuta o canto de vários pássaros, além de alguns outros animais cruzarem o seu caminho. Vale muito a pena!

Vale do Travessão

Por fim, mas não menos importante, devemos citar o Vale do Travessão como a parada final do seu trajeto. Inclusive, muitas pessoas dedicam o dia somente a ele, pois é por aqui que conseguimos ver a serra por cima! Sendo assim, o passeio de trekking é a melhor pedida para chegar ao local.

Vale do Travessão
Vale do Travessão (Reprodução: Instagram)

Por aqui, é possível ver pinturas rupestres datadas de mais de 7 mil anos! Além disso, existe uma outra cachoeira no local, a Cachoeira do Descanso, um lugar ideal para relaxar e descansar antes de continuar o passeio. Inclusive, é possível contratar um guia turístico para ter maiores informações do local.

Desse modo, o espaço ainda oferece algumas opções de restaurantes e diversos outros serviços, para quem deseja levar alguma lembrancinha do local. Sendo assim, não perca tempo e visite o local quando estiver na Serra do Cipó! Tenho certeza que você não vai se arrepender!

Finalmente, podemos dizer que a Serra do Cipó é um dos lugares mais encantadores do Brasil. Isso porque, apesar de ser uma localidade com poucos moradores, as suas belezas naturais são gigantes e sua história é algo que ultrapassa milênios!

Por isso, se deseja melhorar a sua conexão com a natureza, além de ver novas espécies de animais e plantas, não perca tempo e inclua a Serra do Cipó no seu próximo roteiro turístico. Tenho certeza que o passeio será algo que você levará para toda a vida!

1 comentário em “Serra do Cipó – Um paraíso verde que poucos conhecem”

Os comentários estão encerrado.